«Somos chamados ao trabalho desde a nossa criação. Ajudar "pessoas em situação de pobreza" com dinheiro deve ser sempre um remédio provisório. O verdadeiro objectivo deveria ser sempre consentir-lhes uma vida digna através do trabalho» Laudato Si: página 88.

domingo, 21 de maio de 2017

8 - O MEU FOLLEVILLE


Depois de 400 anos aqui estamos, em Folleville chamados a ir novamente para o nosso próprio Folleville. No início Vicente não estava realmente animado, mas foi feliz até ao final, passando por diferentes obstáculos para ter esta experiência, que foi uma dádiva de Deus. E agora nós somos chamados a passar por obstáculos, não a determo-nos por caminhos longos, ou pelo mau tempo, a neve, a chuva ou qualquer outro obstáculo que possamos encontrar durante o caminho. Somos chamados a alcançar o nosso próprio Folleville.
Folleville está à nossa espera. Está esperando-nos em muitas partes do mundo, em cidades, povos: pequenos, médios, grandes. Em todos os continentes há Follevilles: a experiência da pobreza espiritual que Vicente experimentou tanto em Folleville, encontra-se também agora no mundo de hoje, em todos os continentes.

Sem comentários:

Enviar um comentário